Gestão Fiscal de Porto Belo em 2013 foi melhor que 2012 e inferior a 2011, 2010 e 2009

Escrito por
Lupa

Desenvolvido pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, o índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) é composto por cinco indicadores – Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida. E o índice não se restringe a uma fotografia anual, podendo ser comparado ao longo dos anos.

Com dados oficiais de 2013 Porto Belo conquistou o Conceito B (Boa Gestão) que representa 25,3% das cidades catarinenses. A cidade classificou-se em 23º no âmbito nacional e em 5º no estado de Santa Catarina. No estado perdeu somente para os munícipios de Balneário  Camboriú, Abdon Batista, Joaçaba e Balneário Rincão.

Fonte: Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro - Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF)

Fonte: Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF)

Segundo o levantamento, para Porto Belo obter o conceito B (Boa Gestão) do IFGF apresentou os seguintes indicadores em 2013:

  • Liquidez: 1,000 (CONCEITO A – GESTÃO DE EXCELÊNCIA)

(verifica se a prefeitura deixa em caixa recursos suficientes para honrar suas obrigações de curto prazo,                    medindo a liquidez da prefeitura como proporção das receitas correntes líquidas)

 

  • Receita Própria: 0,9194 (CONCEITO A – GESTÃO DE EXCELÊNCIA)

(capacidade de arrecadação do município,  mede a dependência dos municípios em relação às transferências dos estados e da União)

 

  • Custo da Dívida: 0,8591 (CONCEITO A – GESTÃO DE EXCELÊNCIA)

(avalia o comprometimento do orçamento com o pagamento de juros e amortizações de empréstimos contraídos em exercícios anteriores)

 

  • Gasto Com Pessoal: 0,6963 (CONCEITO B – BOA GESTÃO)

(representa quanto o município gasta com pagamento de pessoal, medindo o grau de rigidez do orçamento. E assim mensura  o gasto com pagamento do funcionalismo, em relação ao total da receita corrente líquida)

 

  • Investimentos:  0,5130 (CONCEITO C – GESTÃO EM DIFICULDADES)

(acompanha o total de investimentos em relação à receita líquida)

 

O gráfico abaixo mostra esses resultados:

Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) - Porto Belo SC - 2013

Fonte: Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF)

Assim, em 2013, Porto Belo apresentou um ótimo desempenho em Liquidez, Receita Própria e Custo da Dívida; uma boa avaliação em Gasto com Pessoas e dificuldade de gestão em Investimentos.

Comparando o desempenho obtido com os anos anteriores, a Gestão Fiscal de Porto Belo em 2013 (0,7899) foi melhor do que o desempenho em 2012 (0,6729).

Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) - com marcadores

Fonte: Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF)

Entretanto, o índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) conquistado em 2013 foi inferior quando comparado com os índices de 2009 (0,8278), 2010 (0,8447) e 2011 (0,8759).

Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) - Porto Belo SC - evolução anual

Fonte: Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF)

O ranking comparativo do IFGF de 2006 a 2013, conforme os anos com melhor desempenho, fica dessa forma:

Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) - Porto Belo SC- comparativo último 8 anos

 

A Gestão Fiscal de 2011 apresenta o melhor resultado nos último 8 anos, seguido por 2010 e 2009.  A de 2013 assume a quarta posição e por último o exercício de 2012.

Fonte: Firjan

Comentários

Artigos por Tags:
· · ·
Artigos da Categoria:
Como estamos

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu Title