Compensação de cheques cai 79,8% em 20 anos

Escrito por

Documentos compensados no País chegaram a 672 milhões em 2015

A Federação Brasileira de Bancos – FEBRABAN informa que o número de cheques compensados no Brasil caiu para 672 milhões em 2015, uma redução de 79,84% em relação ao ano de 1995, quando foram compensados 3,3 bilhões de cheques. Na comparação com 2014, a Federação constatou queda de 11,09%, quando foram compensados 755,8 milhões de documentos em todo o País.

As estatísticas, que têm como base a Compe – Serviço de Compensação de Cheques, revelam que o cliente bancário tem deixado, cada vez mais, de usar cheques, e optado por outros meios de pagamento, em especial as transferências eletrônicas.

A queda do número de cheques compensados no período ocorreu num momento de grande expansão do número de contas correntes no País. Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária revelou que o total de contas correntes em 1995 totalizava 39 milhões no Brasil, número que passou para 108 milhões em dezembro de 2014.

Levantamento realizado pela FEBRABAN com sete das principais instituições financeiras do País (Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa, HSBC, Itaú e Santander) revelou que as operações bancárias realizadas por internet banking e mobile banking responderam por 58,5% do total das operações realizadas no sistema bancário no primeiro semestre de 2015. No final de 2014, as operações por estes canais digitais somaram 50% do total.

“Os números revelam que o cliente bancário tem acompanhado a evolução tecnológica dos meios de pagamento digitais no Brasil, que crescem exponencialmente a cada ano”, avalia Walter de Faria, diretor adjunto de operações da FEBRABAN.

As estatísticas também mostraram uma redução no número dos cheques devolvidos e dos documentos devolvidos sem fundos na comparação entre 2014 e o ano passado. Em 2014, o número de cheques devolvidos foi 57,4 milhões; em 2015 esse total reduziu-se para 56,4 milhões, uma queda de 1,65%. Em relação aos cheques devolvidos sem fundos, o total caiu de 45,2 milhões, em 2014, para 44,1 milhões no ano passado.

Entretanto, apesar do número decrescente dos cheques compensados, observou-se, mais recentemente, um aumento dos valores dos cheques devolvidos e dos documentos devolvidos sem fundos. Em 2014, o volume financeiro de cheques devolvidos foi de R$ 105,2 bilhões, montante que passou para R$ 112,7 bilhões no ano passado, um acréscimo de 7,13%. Em relação aos cheques devolvidos sem fundos, o montante registrado em 2014 foi de R$ 74,3 bilhões. No ano passado, o valor registrado foi de R$ 78 bilhões, um crescimento nominal de 5%, bem abaixo da inflação do período. Em relação ao maior volume financeiro anual da década passada, em torno de R$ 69,4 bilhões, o crescimento nominal foi de 12,5%.




Artigos por Tags:
· ·
Artigos da Categoria:
Cheques

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *