Engavetado o plano de desenvolvimento do turismo para Porto Belo

Escrito por

Esse é mais um exemplo do quanto investimentos em Planos e Projetos que não saem do papel

Porto Belo tem condições de oferecer qualidade de vida para seus habitantes, passando pela melhoria da economia através do turismo. Ideias são inúmeras, infelizmente, estão engavetadas. Veja o caso do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável, pago com nosso dinheiro ao Sebrae, há anos na gaveta dos últimos prefeitos, muito pouco foi aplicado.  Esse estudo envolveu empresários, técnicos, especialistas e cidadãos comuns de Porto Belo.  Cito dois exemplos de pontos fortes para vocês terem uma ideia:

“- Característica física da cidade e oferta de atrativos está ligada diretamente aos aspectos naturais e desta forma pode gerar atratividade para os turistas ambientalmente conscientes.

– Porto Belo possui boa parte do seu território coberto por vegetação em estado de recomposição e abriga uma ampla oferta de atrativos naturais, os quais podem ser utilizados para atrair parte da demanda de ecoturistas de diversas partes do Brasil.”

Nesses dois tópicos, entre inúmeros outros que existem no estudo, diz para valorizar os nossos atrativos naturais, além do propósito de preservá-lo, porque há também turistas em busca desses atrativos e, normalmente, são aqueles que viajam na baixa temporada e com alto poder de compra.  

Depois falaremos de outros aspectos.  O importante é esse alerta para desengavetar, atualizar e aplicar os estudos realizados. Se não sair do papel é dinheiro jogado fora e continuar com ações no turismo com pouca eficiência.

Mais soluções apresentadas pelo Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável

O estudo apontou os pontos fortes da localização de Porto Belo:

  • Acesso aéreo, representado pela proximidade e condições de uso do Aeroporto de Navegantes e o Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis;
  • Acesso aquaviário, representado pelo Píer Municipal;
  • Proximidade de grandes centros emissores de turistas, tais como as metrópoles das regiões sul e sudeste do Brasil, além do mercado uruguaio e argentino.

O acesso ao município de Porto Belo pode ser realizado por via rodoviária, via marítima e via aérea a partir de Florianópolis ou Navegantes.

O acesso rodoviário se dá por meio da BR101, sentido norte e sul.

O acesso pelo sentido sul é realizado pelos visitantes que se deslocam a partir da Argentina, Rio Grande do Sul, Serra Catarinense e Vale Europeu, via Tijucas. Este também é o acesso utilizado pelos visitantes que se deslocam por via aérea até a capital do estado, Florianópolis, e de lá seguem por via rodoviária até Porto Belo.

Já o acesso pelo BR101 no sentido norte é realizado pelos visitantes oriundos do Paraná e estados do sudeste brasileiro, além dos visitantes do norte do estado de Santa Catarina. Este acesso também é utilizado pelos visitantes que se deslocam, por via aérea, até o aeroporto de Navegantes e de lá seguem por via rodoviária até Porto Belo.

Em função de sua proximidade com os mercados emissores (…) e a facilidade de deslocamento tanto por via terrestre (…), quanto por via aérea (…) percebe-se um grande potencial de atratividade, por parte de Porto Belo, em relação aos mercados domésticos.

Em relação aos mercados internacionais, percebe-se também uma situação favorável ao desenvolvimento da atividade turística, uma vez que, além da facilidade de deslocamento por via rodoviária a partir da Argentina e Uruguai, existe uma facilidade muito grande de acesso, por via aérea, para diversos países vizinhos, com destaque para a Argentina, Paraguai, Uruguai, Colômbia, Chile e Peru.

Apesar de ter uma área territorial considerável, 93,881 km2, apenas uma pequena parcela do território de Porto Belo é utilizada para fins turísticos, seja em função da caraterística dos atrativos, essencialmente praias, seja ainda em função da infraestrutura turística que, de modo geral, está concentrada no centro da cidade, Praia do Perequê, Praia do Jet, além da área que vai da Praia do Araçá à Ponta de Porto Belo.

Atrativos Naturais

Os atrativos naturais são aspectos que precisam ser desenvolvidos para se tornar forças capazes de atrair uma demanda considerável de pessoas.

  • Característica física da cidade e oferta de atrativos está ligada diretamente aos aspectos naturais e desta forma pode gerar atratividade para os turistas ambientalmente conscientes;
  • Porto Belo possui boa parte do seu território coberto por vegetação em estado de recomposição e abriga uma ampla oferta de atrativos naturais, os quais podem ser utilizados para atrair parte da demanda de ecoturistas de diversas partes do Brasil;
  • No total existem 8 praias estruturadas ou com potencial para a visitação turística. As praias com maior potencial turístico estão localizadas na Área de Proteção Ambiental Municipal Ponta do Araçá e inclui a Praia do Caixa D´Aço e a Praia do Estaleiro;

Nota-se, porém, que o principal atrativo turístico do município é a Ilha de Porto Belo, juntamente com a Praia do Estaleiro e a Praia do Caixa D´Aço seriam atrativos “[…] com aspectos excepcionais em um país, capaz de motivar uma corrente atual ou potencial de visitantes dos mercados internos e externos, seja por si só, seja em conjunto com outros atrativos contíguos.” (BOULLÓN, 2002)

Porto Belo possui também atrativos, entre eles diversas praias que podem ser classificados como “[…] atrativos com algum aspecto expressivo, capaz de interessar visitantes oriundos de lugares distantes, dos mercados internos e externos, que tenham chegado a área por outras motivações turísticas ou de motivar correntes turísticas locais (atuais ou potenciais).” (BOULLÓN, 2002) É o caso dos seguintes atrativos:

  • Casarão Du Cais
  • Igreja Bom Jesus dos Aflitos
  • Mirante da Ponta de Porto Belo
  • Oficina lítica da Praia de Porto Belo
  • Praia de Perequê
  • Praia de Porto Belo
  • Praia do Araça
  • Praia do Baixio
  • Praia do Canguá
  • Praia do Jet (Enseada da Encantada)
  • Trilha da Ponta da Praia do Caixa D´Aço
  • Trilha da Ponta de Porto Belo
  • Trilha da RPPN do Morro de Zimbros
  • Trilha da SETUR

Nota-se que independentemente da característica das praias e demais atrativos, há um grande potencial de desenvolvimento turístico no município em função da ampla oferta de praias, trilhas, mirantes e o próprio patrimônio histórico local. Porém, para que isto aconteça, é necessária a intervenção do poder público no sentido de oferecer espaços mais atrativos e uma infraestrutura mais adequada para, desta forma, aumentar a atratividade do destino.

A importância dos atrativos naturais no contexto do turismo local e a necessidade de integração dos municípios da Costa Esmeralda vão de encontro às definições do Plano Catarina uma vez que, de acordo com o Plano, entre os principais segmentos de mercado de Santa Catarina destaca-se o Ecoturismo, o Turismo de Aventura e o Turismo de Sol e Praia.

Além disso, o plano destaca que o segmento do “Touring” deve ter papel preponderante no desenvolvimento das principais estratégias de promoção e comercialização do turismo no Estado, isto é, o desenvolvimento de ”[…] roteiros que combinam atividades diversas em duas ou mais regiões, incluem cruzeiros marítimos, viagens de bicicleta, cavalo, a pé, fora de estrada, em embarcações a vela e outros meios de transporte, tradicionais ou alternativos”

Destaca-se a importância do fortalecimento do turismo de Porto Belo como forma de ampliar a competitividade do turismo da Costa Esmeralda e da Costa Verde & Mar uma vez que o município faz parte da rota obrigatória para o acesso de turistas ao município de Bombinhas e, ainda, é o único município da região que possui um píer para o desembarque de passageiros de transatlânticos.

Dentre as fraquesas, destaca-se

  • Falta de medição dos impactos da atividade turística;
  • Rede pública de distribuição de água;
  • Rede pública de coleta e tratamento de esgoto;
  • promoção do destino;
  • ausência de medição dos impactos da atividade pela FUMTUR (Fundação do Turismo);
  • ausência de um setor específico de estudos e pesquisas em turismo na FUMTUR;

Outros aspectos ainda negativos e que geram um impacto menor no desenvolvimento do turismo local mas, que podem ser desenvolvidos de modo a passar a gerar atratividade para o turismo de Porto Belo são, entre outros:

  • o website do destino;
  • a participação em feiras;
  • a capacidade do turismo receptivo;
  • a estrutura urbana nas áreas turísticas;
  • os atrativos culturais;
  • o pequeno número de pessoas empregadas no turismo;
  • os aspectos da economia local, que ademais da produção pesqueira, não possui uma identidade capaz de gerar uma motivação turística, também não oferece um ambiente capaz de atrair investimentos e gerar uma visitação por parte de viajantes de negócios [ausência de investimentos na indentidade cultural de Porto Belo];

Verifica-se duas situações delicadas para o fomento ao turismo [em relação a ausência de Sistema Saneamento Básico]

  • a falta de infraestrutura adequada para atender as necessidades de novos investidores e de turistas interessados em um serviço de qualidade;
  • ao prejuízo gerado pelo desenvolvimento da atividade turística, uma vez que esta gera uma maior demanda pelo uso do sistema e, desta forma, sobrecarrega o sistema o que, por conseguinte, causa prejuízo aos recursos naturais, uma vez que não existe capacidade de tratamento de toda a demanda.

Iluminação Pública:

Existe um sistema de iluminação abrangente no município, mas que atende positivamente apenas a área central do município.

Boa parte do município e dos atrativos de Porto Belo não possui uma iluminação adequada e poucas são as áreas com um sistema de iluminação eficiente.

Conclusões

Para que Porto Belo possa cumprir sua missão e se tornar referência regional em desenvolvimento sustentável, é necessário que o poder público, a iniciativa privada e a sociedade civil se unam e passem a adotar ações que contribuam para o desenvolvimento sustentável do turismo no município.

Valorização do patrimônio natural, histórico e cultural do destino são aspectos fundamentais para a o desenvolvimento de novos produtos turísticos e para a geração de maior atratividade para a demanda atual e potencial de Porto Belo.

O ambiente natural e a característica de Vila do município de Porto Belo são os aspectos mais importantes para fomentar a visitação e permanência dos turistas que visitam o município. Por esta razão o desenvolvimento da atividade turística deve ocorrer de forma integrada às demais atividades econômicas do município, de forma a liderar e impulsionar o processo de desenvolvimento sustentável de todas estas economias e, com isso, promover a conservação dos recursos naturais e histórico-culturais locais.

O turismo de Sol e Praia é um segmento que se destaca no município de Porto Belo porém, para que seja possível atrair turistas durante todo o ano e, desta forma, gerar novas oportunidade de trabalho, emprego e renda, faz-se necessário a criação de novos produtos turísticos alinhados aos segmentos prioritários de turismo do município. São eles:

  • Ecoturismo;
  • Turismo Cultural;
  • Turismo de Aventura;
  • Turismo de Pesca;
  • Turismo de Sol e Praia;
  • Turismo Náutico.

Apesar da importância econômica, social e ambiental do processo de desenvolvimento turístico atual e futuro de Porto Belo, ainda não existe um real engajamento dos diversos atores, no que diz respeito ao planejamento e gestão do turismo no município.

Desta forma, é necessário fortalecer esta integração e fazer com que cada ator envolvido direta e indiretamente no processo de desenvolvimento da atividade turística se sinta partícipe do processo e assim contribua para a dinamização do setor e, por consequência, para a melhoria da qualidade de vida da população.

Ações engavetadas

Fomentar a diversificação da economia com incentivo a produção artesanal e a industrialização de pescados, entre outros.

Fomentar a criação de cursos de condutores ambientais, nos moldes do Programa de Condutores Ambientais da Ilha do Campeche, Florianópolis.

Criar incentivo para o uso de sistemas alternativos de geração de energia.

Implantar infraestrutura acessível nos atrativos turísticos do centro histórico de Porto Belo.

Fomentar a implantação de infraestrutura acessível nos equipamentos turísticos do de Porto Belo.

Fomentar a utilização de bicicletas como modal de transporte dos moradores e turistas em visita ao município.

Fomentar a criação de cooperativa de transporte marítimo, formada pelos pescadores que possuem embarrcação no município.

Viabilizar o transporte marítimo entre Itapema e PB, durante a temporada de verão.

Regulamentar o Plano de Desenvolvimento do Turismo de Porto Belo na forma de política de turismo do município.

Fortalecer a atuação do Conselho Municipal de Turismo de modo a ampliar o grau de cooperação público-privada.

Fomentar a participação de outros setores do poder público e a iniciatva privada no processo de planejamento e implantação de ações em prol do turismo e estabelecer objetivos e metas compartilhadas entre os atores.

Articular com CEC&VB, Setur de Itapema e Setur de Bombinhas, a realização de ações cooperadas para promoção e comercialização do turismo da região.

Elaborar um Plano de desenvolvimento integrado do turismo, entre os municípios da Costa Esmeralda e definir objetivos e metas compartilhadas entre os municípios.

Criar e sinalizar a rota turística do Centro Histórico e a rota turística da Ponta de Porto Belo.

Criar um departamento específico da FUMTUR para a geração de informações e estatísticas sobre o turismo do município.

Criar estrutura de fiscalização do uso de equipamentos náuticos nas águas de Porto Belo.

Criar um plano de gestão de crise para definir, antecipadamente, as ações a serem desenvolvidas após crises de segurança, desastres ambientais e outros que possam ocorrer no Estado e na região.

Criar eventos para a comunidade local, de modo a incentivar o uso dos atrativos do município.

Divulgar todas as ações da FUMTUR e as conquistas do turismo no site da Fundação.

Instalar um painel em frente a FUMTUR, com a informação das últimas conquistas do turismo no município.

Articular com a FAMAP a fiscalização no entorno dos atrativos naturais do município.

Articular com a FAMAP a implantação do sistema de sinalização de orientação turística nas trilhas do município.

Articular com a FAMAP a manutenção das trilhas do município e a implantação de calhas, degraus e demais infraestrutura para diminuir os impactos causados pelo uso público e a ação do sol e chuva sobre as trilhas.

Criar incentivo para o uso de sistemas alternativos de captação e utilização da água.

Criar incentivo para o uso de sistemas alternativos de tratamento do esgoto.

Fomentar a implantação de composteiras nas empresas do segmento turístico.

Fomentar a separação dos resíduos nas empresas do segmento turístico.

Criar incentivos à manutenção e abertura ao público da RPPN do Morro de Zimbros.

Criar incentivos à manutenção da APA do Araçá.

Fomentar a adoação de práticas sustentáveis nos empreendimentos de turismo de PB.

Promover ações de melhoria da qualidade do artesanato produzido no município.

Criar marca para o artesanato de origem em Porto Belo.

Instalar no centro da cidade, loja container para venda do artesanato local.

Fomentar a divulgação dos aspectos histórico e culturais do município nas empresas do segmento turístico, por meio de decoração com artesanato local, utilização de insumos locais e métodos tradiconais da culinária de PB, participação em eventos tradicionais locais, entre outros.

Incentivar os empresários locais a oferecerem, aos turistas, mostras / apresentações culturais em seus estabelecimentos.

Estabelecer maior integração com a Fundação de Cultura do município de modo a fomentar a valorização dos aspectos históricos e culturais locais.

Implantar o sistema de sinalização de orientação turística nas trilhas do município.

Implantar o sistema de sinalização turística do Circuito Histórico do centro do município.

Fomentar a implantação de espaço de eventos nos meios de hospedagens e fomentar a instalação de novos espaços especializados em eventos.

Participar de feiras náuticas para divulgar o potencial do município para o turismo náutico com pequenas embarcações.

Elaborar o Plano de Marketing Turístico do município.

Produzir material de diviulgação segmentado, seguindo as orientações do Plano de Marketing Turístico do município.

Criar calendário de participação em feiras de turismo do Sul e Sudeste do Brasil, além da Argentina, Colômbia, Paraguai e Chile.

Criar campanha com outdoor em Florianópolis.

Produzir e distribuir flyer e folder de PB em hotéis e Centros de Atendimento ao Turista de Florianópolis.

A missão de Porto Belo:

Promover o desenvolvimento econômico, social e ambientalmente sustentável dos diversos segmentos de turismo de Porto Belo, de forma integrada às demais economias do município e aos demais municípios turísticos regionais.

Veja aqui o Plano Completo

Artigos por Tags:
· ·
Artigos da Categoria:
Turismo

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *