Nota da Prefeitura de Porto Belo corrige fala do Prefeito Emerson (PMDB)

Escrito por

Editor – Chefe do Jornal André Tramontina cobrou da Prefeitura a ausência de resposta ao pedido de agendamento da entrevista para falar  “em grande parte a respeito das obras que estão sendo realizadas na Avenida Governador Celso Ramos, bem como sobre as obras de captação de água para Bombinhas, que passam por Porto Belo”, diz André, e recebeu como resposta do Prefeito Emerson em tom informal “como fazia tempo que o senhor não aparecia na prefeitura hein, depois de muito tempo!!! Não se pronunciava mais, depois das palavras direcionadas a minha pessoa em seu Jornal, após não fazermos o anúncio do IPTU 2017 no seu Jornal até por ser o mais caro (temos os orçamentos), mesmo sendo amigo ou não pagaremos sempre o mais em conta para o município”.  Em resposta André Tramontina respondeu “quanto a essas mentiras escritas pelo senhor, espero que tenha provas sobre isso, porque será processado por calúnia e difamação. Quanto a campanhas de IPTU, nunca o procurei para tratar deste assunto” 

Apuramos no Portal da Transparência e encontramos somente uma licitação referente a campanha do IPTU, com uma empresa participante, a TV Vale do Itajaí Ltda (conhecida como RICTV Record), ao valor de R$ 5.487,00 por 30 dias.

Na sequência  a nota da Assessoria de Comunicação corrigiu a fala do Prefeito Emerson,

Esclarecendo sobre o contrato da RICTV Record, gostaríamos de reforçar que se trata de uma dispensa de licitação [sem concorrência]. A ideia foi justamente anunciar o IPTU para um número maior de pessoas, que não necessariamente morem o ano inteiro em Porto Belo.

André Tramontina, do Jornal A Novidade, encaminhou uma mensagem ao administrador da Página Cidadão Porto Belo, Márcio Moraes, dando por encerrado o assunto, em que disse:

Para acabar com a polêmica que houve nas redes sociais pela minha cobrança a respeito de uma entrevista que foi agendada há duas semanas e que, até o momento, não recebi o aval, (…)  Isso gerou uma grande discussão e entrou em outros méritos e exposição a minha pessoa, com comentários sem fundamento da parte do prefeito e de alguns cidadãos bajuladores (…) Toda aquela questão de campanha de IPTU, que eu teria enviado orçamento com maiores valores, que eu teria ficado chateado por não ter sido contemplado, sendo o único jornal da cidade, mesmo sendo contemplada a RIC Record com mais de R$ 5 mil, tudo foi esclarecido com a nota oficial (…) eu sempre disponibilizei espaço gratuito quando ele  [Prefeito Emerson]  ainda era presidente da Câmara, em 2009, quando iniciei o meu trabalho como editor-chefe do jornal. Isso porque sempre fiz o mesmo com outras autoridades municipais da região e com deputados que traziam verbas públicas ao município, sendo solicitado, também, pelo próprio prefeito, em favor de seus candidatos”.

Veja a Nota da Prefeitura na integra:

Boa tarde a todos. Esclarecendo sobre o contrato da RICTV Record, gostaríamos de reforçar que se trata de uma dispensa de licitação. A ideia foi justamente anunciar o IPTU para um número maior de pessoas, que não necessariamente morem o ano inteiro em Porto Belo, mas que possuem imóveis aqui. Na época, era necessário urgência para que pudéssemos arrecadar com os impostos, já que em seguida foi preciso quitar parte da dívida com a previdência.

A resposta na integra do Editor-Chefe do Jornal A Novidade, André Tramontina

Para acabar com a polêmica que houve nas redes sociais pela minha cobrança a respeito de uma entrevista que foi agendada há duas semanas e que, até o momento, não recebi o aval, gostaria de deixar claro que o meu interesse sempre foi esclarecer questionamentos do jornal e da própria sociedade. Isso gerou uma grande discussão e entrou em outros méritos e exposição a minha pessoa, com comentários sem fundamento da parte do prefeito e de alguns cidadãos bajuladores. Algumas declarações do prefeito já foram corrigidas por meio de postagem oficial da Prefeitura e por parte da Página Cidadão Porto Belo que, por sinal, vem desempenhando há anos um trabalho fiscalizador excelente. Vale a pena acompanhar as postagens. Sempre demonstrou imparcialidade nos fatos. Não importa partido. A mesma atitude tenho com o Jornal A Novidade. Toda aquela questão de campanha de IPTU, que eu teria enviado orçamento com maiores valores, que eu teria ficado chateado por não ter sido contemplado, sendo o único jornal da cidade, mesmo sendo contemplada a RIC Record com mais de R$ 5 mil, tudo foi esclarecido com a nota oficial de que a Prefeitura teria optado pela RIC por sua abrangência regional, em busca dos inadimplentes e bons pagadores na região. Infelizmente, isso não deu certo, porque a Prefeitura permanece com muitos inadimplentes, o que também não é o meu caso. Preocupo-me com a minha cidade e sei o quanto é necessário pagar imposto para manter a máquina pública e os servidores comissionados e efetivos que ali trabalham e prestam serviços à população. Alguns permanecem inadimplentes por que não acham justa a cobrança abusiva de IPTU. Também não concordo, e isso deve ser melhor analisado no setor de tributos. Só gostaria de deixar bem claro a todos, e que o prefeito tenha consciência disso, é que nunca cobrei por reportagens, a não ser aquelas que fossem solicitadas por empresas privadas ou para promoção pessoal, mas, no caso do atual prefeito Emerson, eu sempre disponibilizei espaço gratuito quando ele ainda era presidente da Câmara, em 2009, quando iniciei o meu trabalho como editor-chefe do jornal. Isso porque sempre fiz o mesmo com outras autoridades municipais da região e com deputados que traziam verbas públicas ao município, sendo solicitado, também, pelo próprio prefeito, em favor de seus candidatos, como o atual deputado federal Rogério Mendonça Peninha. Por sinal, um deputado muito atuante em nossa cidade. Indiscutivelmente, tem carinho pela nossa cidade. Também gostaria de deixar claro a questão amizade, em nossas partes. Não serei eu hipócrita em dizer que frequentei a casa do prefeito, que eu vivencio a sua vida pessoal, porque isso também não é verdade. Gostaria de deixar claro que amizade não quer dizer puxa-saquismo. Nunca fui dessas pessoas e, se é assim que desejam a minha amizade, esquece. Não frequentei tanto a Prefeitura assim por que tenho meus compromissos profissionais. Hoje, tenho duas empresas e trabalho em três turnos, porém puxa-sacos na Prefeitura não faltam. Na realidade, a maioria dos que defendem o Emerson, atualmente, eram pessoas que não acreditavam nele antes das eleições municipais. Eu já fui testemunha de comentários de atuais secretários de que ele nunca seria prefeito, que a sua rejeição é grande, que ele vivia em eventos para aparecer, mas que isso não dava resultados, e outras coisas que é bom nem comentar. Tem vereador da situação que nem olhava na cara, nem cumprimentava ele. E hoje está agarrado nele. No meu caso, eu sempre concordei que a sua rejeição era um grande obstáculo, mas nunca duvidei da sua capacidade de conquistar aliados. Passaram as eleições, e o Emerson tornou-se o “homem mais amado, incrível e honesto”… Ok… Só espero que o senhor um dia procure os ex-prefeitos que antes eram bajulados, para saber quem ainda está do lado deles. Você vai ver que são poucos, a maioria, familiares. Por sinal, gostaria de elogiar a atitude da sua família que é unida e sempre está ao seu lado: pai, mãe, mulher, irmãos e uma meia dúzia por aí. São eles com quem você pode contar. Esquece o resto. O resto está do seu lado até você deixar o cargo de prefeito e perceber que você não pode mais ser útil. Existe aquele ditado que diz que ninguém precisa de resto para ser feliz. O que vem de graça e com lealdade a ti, preserve. O resto, deixa ir. Hoje, você precisa de pessoas para dar continuidade ao trabalho, mesmo que elas, em grande parte, sejam hipócritas e falsas. Também você precisa de oposição para saber o que melhorar, porque bajuladores jamais vão falar a verdade; somente pelas costas. Eu também posso dizer que tenho uma ótima família e fui criado para ser honesto e transparente em minhas colocações e forma de observar as coisas, sem tanta hipocrisia e falsidade, embora sempre haja deslize em todos os seres humanos. Tenho poucos amigos, mas são leais. Nunca fui prefeito para experimentar como é ter amigos falsos e ser bajulado, mas nem pretendo. Eu me sentiria muito mal. Deve ser algo deprimente. Um outro detalhe importante é que sou muito mais amigo do seu pai do que do senhor, se é que dá para medir sentimento de amizade. Por onde eu passo, o Totonho me chama para conversar e trocar ideias seja no banco, numa panificadora, em seu estabelecimento. As divergências sempre existiram, mas, no fim, prevaleceu o respeito entre nós. Encerro aqui este texto afirmando que o senhor não precisa temer uma entrevista. Tenho isonomia suficiente para manter minha postura profissional e ética, mas, se caso o senhor não se sinta à vontade com a minha presença, temos um repórter freelance no qual o jornal contrata para uma entrevista exclusiva. O interesse aqui está único e exclusivo em levar informações importantes aos nossos leitores fiéis que compõem 56% de toda a população portobelense. Agradeço a compreensão de todos!

________________________________________________________________________________

Como tudo começou:

André Tramontina Editor-chefe do Jornal A Novidade, relatou nas redes sociais a dificuldade de agendar entrevista com Prefeito Emerson

“Lamento profundamente a falta de respeito do prefeito Emerson Stein quanto à imprensa portobelense. Há duas semanas, na qualidade de editor-chefe do Jornal A Novidade, o único da cidade de Porto Belo, estive solicitando um agendamento com a assessora de imprensa Ana Maria Cordeiro que afirmou que encaminharia o pedido ao chefe de Gabinete Hermandes Rodrigues. Mesmo informando o assunto, que seria em grande parte a respeito das obras que estão sendo realizadas na Avenida Governador Celso Ramos, bem como sobre as obras de captação de água para Bombinhas, que passam por Porto Belo, não houve resposta. Lamento informar aos leitores do Jornal A Novidade que todas as dúvidas, que este veículo tem e que também é da população, não serão sanadas neste primeiro momento, porque “alguém” do Poder Executivo barrou a entrevista. Lembramos que, quando o prefeito era um mero coadjuvante na política, nunca negou entrevistas ao jornal. Bem pelo contrário, ele solicitava periodicamente divulgação de suas ações. Agora, mudou em tão pouco tempo ou mostrou quem, de fato, sempre foi. Gostaria de agradecer ao presidente da Câmara, Joel Orlando Lucinda, pela entrevista concedida no início deste ano e pela sua disposição em sanar dúvidas a respeito do município e da Câmara. A grandeza de cada político se mede pela forma como se comporta antes e depois do poder”, diz André

O Prefeito Emerson respondeu:

“Boa noite amigo e a todos é hora de me manifestar e vou fazer por aqui mesmo, assim como sempre lhe chamei, amigo André Tramontina, como fazia tempo que o senhor não aparecia na prefeitura hein, depois de muito tempo!!! Não se pronunciava mais, depois das palavras direcionadas a minha pessoa em seu Jornal, após não fazermos o anúncio do IPTU 2017 no seu Jornal até por ser o mais caro (temos os orçamentos), mesmo sendo amigo ou não pagaremos sempre o mais em conta para o município, certo. Passou por mim na prefeitura e só disse um oi, não fui eu quem mudou por causa de um orçamento!!! Mas a questão é sobre a entrevista, em nenhum momento alguém proibiu de faZermos a tal entrevista, na última quinta-feira em reunião com minha assessora de imprensa autorizei marcar a entrevista, que deveria lhe comunicar no início desta semana, mas como o amigo não tem nem um pouco de paciência tomou logo está atitude que não condiz muito com a pessoa que se dizia amiga ou imparcial nas questões políticas, que conheço a muitos anos, e falando também em entrevistas que dei antes de ser prefeito foi por que o senhor era amigo e acreditava num projeto que o senhor dizia ser perceiro, lembrando tudo que publiquei fora entrevistas no único Jornal da Cidade A NOVIDADE foram todas pagas ou não, com recibos assinados pelo editor chefe o senhor!!! Estamos a disposição amigo para a entrevista ou qualquer outro esclarecimento. Obrigado pela manifestação. Forte abraço!!!”, disse o Prefeito

André respondeu na sequência pedindo provas de trechos que considerou mentira e diz que entrará com processo de calúnia e difamação.

“Boa noite senhor prefeito… Quanto à entrevista, agradeço a sua rápida manifestação e estarei à disposição para informar a população de Porto Belo sobre as dúvidas que devem ser sanadas. Quanto a essas mentiras escritas pelo senhor, espero que tenha provas sobre isso, porque será processado por calúnia e difamação. Quanto a campanhas de IPTU, nunca o procurei para tratar deste assunto. A sua assessoria solicitou a tabela de preço e, se a considerou a mais cara, problema é seu e não do Jornal A Novidade. Nós cobramos o preço que consideramos justo, da mesma forma que vocês cobram IPTU e alvará com reajustes anuais. Mais uma vez lamento a sua falta de ética ao tratar de assuntos publicitários numa questão que envolve jornalismo. Não é uma atitude que condiz com o seu cargo que, aliás, é para servir a população e não denegrir a imagem dos mesmos como já o fez em outras situações. Mais uma vez lamentável”, diz André

Pesquisamos no Portal da Transparência e encontramos somente uma licitação sobre divulgação da campanha do IPTU de 2017, tendo com único participante a TV Vale do Itajaí (RICTV Record). Veja Abaixo:

Licitação, único participante:

iptu-recorte-particpante-da-licitacao

A informação da empresa vencedora, sendo ela a única participante.

iptu-2017-3-recorte-do-vencimento-ok

Sobre os serviços do Jornal A Novidade ao Município, em nome de André Luiz Tramontina ME, encontramos  somente um contrato com a Câmara de Vereadores de Porto Belo.

andre-tramontina-contrato-com-a-camara-de-vereadores

Foto em destaque: Reprodução Facebook

 

 

 

 

Artigos da Categoria:
Transparência

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *