Prefeitura de Porto Belo pega recuperação em Transparência

Escrito por

O levantamento da Controladoria-Geral da União (CGU) mostra que 29 municípios em todo Brasil têm nota máxima em transparência, em uma escala de 0 a 10, o que equivale menos de 2% do total de cidades avaliadas (1.587). Os dados fazem parte da segunda edição da Escala Brasil Transparente (EBT). O indicador mede o grau de transparência em estados e municípios e o cumprimento da legislação. A nota é calculada levando em conta a regulamentação da Lei de Acesso (25%) e a existência de transparência passiva (75%). A primeira edição da escala foi divulgada em maio deste ano, conforme informa a Revista Exame.

A Prefeitura de Porto Belo conquistou a nota 5,42 em avaliação realizada no período de 31 de julho a 18 de agosto de 2015, na 2ª edição da pesquisa.

Dos dez itens avaliados, a Prefeitura de Porto Belo não cumpriu 3:

 

Na regulamentação, NÃO existe a previsão para autoridades classificarem informações quanto ao grau de sigilo

Os pedidos enviados NÃO foram respondidos no prazo.

Os pedidos de acesso à informação NÃO foram respondidos em conformidade com o que se foi solicitado.

Essa nota coloca a Prefeitura de Porto Belo na posição 50ª entre as 89 cidades pesquisadas em Santa Catarina. E de todas as 1.587 cidades pesquisadas no Brasil, a prefeitura de Porto Belo ficou em 198º lugar.

A Prefeitura de Tijucas conquistou a nota 5,82 e a de Bombinhas, nessa segunda edição, conquistou a nota 7,08. Regrediu quando comparado com a nota da primeira edição 8,19.

A nota dez foi conquistada pelas prefeituras de Águas Frias, Apiúna, Correia Pinto, Frei Rogério, Imbuia, Papanduva, Presidente Getúlio, Salto Veloso, São Miguel da Boa Vista, Tunápolis, Vargeão e Videira. Das 29 cidades no Brasil com nota Dez, 38% estão no estado de Santa Catarina.

Painel transparência em frente a prefeitura

Painel de Transparência - agosto de 2013

Fotos: Prefeitura de Porto Belo

….

Novos benefícios funcionais aos empregados públicos do Programa Estratégia Saúde da Família – ESF

É assegurado, desde 21 de agosto de 2019, aos empregados públicos do Programa Estratégia Saúde da Família – ESF, aprovados através de concurso público, os seguintes benefícios funcionais:

Falou em economia e meio ambiente, tudo complica.

Assim, segue de gestão em gestão, como se a cidade tivesse dono, poucas informações são repassadas para o próximo gestor, tratadas como intrigas partidárias, projetos importantes são esquecidos e engavetados, não há organização e planejamento.

Prefeito Emerson volta atrás e muda decreto que exigia o Código Internacional de Doença (CID) nos atestados dos funcionários públicos.

Agora em Julho, após pressão, aviso de Incostitucionalidade do Conselho de Saúde de Porto Belo e também de nossa ação no Ministério Público, o Prefeito Emerson fez nova redação, dessa fez sem exigir o CID em todos os atestados.

Desapropriação de terreno para novo cemitério e revogado a licença ambiental previa para dragagem e desassoreamento da Foz do Rio de Santa Luzia

Decreto desapropria uma área de 10.001,37m² próximo a Servidão Guilhermina Maria da Silva, no Alto Perequê para construção de um novo cemitério público.  Veja mais aqui: E revoga outro decreto…

Lei municipal permite a coleta domiciliar de material para realização de exames, em pessoas com deficiência e idosos

A lei de julho deste ano garante a coleta domiciliar de materiais para realização de exames laboratoriais, em pessoas com deficiência motora, multideficiência, doenças incapacitantes, doenças degenerativas e idosos com dificuldades de locomoção

Para o Ministério Público foi ilegal o negócio com os terrenos promovidos pelo então Prefeito Albert Stadler, saiba os motivos

estaria o município se transformando em município loteador através de verdadeiro confisco de áreas, pois receberia as áreas para uma finalidade e, depois, (…) destinaria para outros fins

MP acusou os envolvidos em fraude nos valores dos terrenos negociados pela Prefeitura em 2012.

Em 2017, o MP de Porto Belo se manifestou informando “As manipulações dos valores a fraude nas avaliações apresentadas por Almir são facilmente verificáveis nos autos. O imóvel correspondente à área verde do loteamento Jardim Pôr do Sol foi adquirido por Adalberto pelo valor de R$ 900.000,00 (…), e o terreno do centro de Porto Belo foi adquirido pela municipalidade pela importância de R$ 2.063.264,00 (…), valores distantes dos que posteriormente foram obtidos durante a tramitação deste Inquérito Civil.

Professores indignados com a retirada de incentivos pela gestão do Prefeito Emerson Stein e Vice Elias Cabral

A votação principal foi agendada para 1º de agosto às 19 h na Câmara de Vereadores de Porto Belo, centro.

Ministério Público propôs ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra os ex-prefeitos Albert Stadler e Osvaldo Claudino Ramos Filho dentre outros.

No documento de 22 de fevereiro de 2017 são mencionados os nomes de Albert Stadler (Ex-Prefeito), Osvaldo Claudino Ramos Filho (Ex-Prefeito), Adalberto de Souza, Porto Marinas Empreendimentos S/A, Astel – Associação dos Empregados da Telesc, Complexo Turístico Porto das Águas Ltda – ME, Almir de Souza e a própria Prefeitura de Porto Belo.

Mais confusão relacionada a negociação em 2012 do terreno da Telesc. O Ministério Público considerou ilegal

Manifestação do Ministério Público, comarca de Porto Belo, em 2017, diz: “no curso das investigações, constatou-se que os requeridos promoveram desafetações de áreas institucionais/verdes para venda/permuta com particulares. Ainda, valeram-se…

Artigos da Categoria:
Transparência

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *